X

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!

Homens de 18 a 25 anos são mais propensos a ultrapassagens perigosas

Jovens tendem a correr mais risco nas rodovias, segundo a pesquisa da USP (Foto: YouTube/EESC-USP/Escola de Engenharia de São Carlos/Reprodução)

De acordo com dois estudos publicados em fevereiro e em outubro na revista científica Transportation Research, motoristas do gênero masculino com idades entre 18 e 25 anos são mais passíveis de realizarem ultrapassagens perigosas.

Cientistas da Universidade de São Paulo (USP) fizeram testes com dezenas de voluntários usando simulador de direção capaz de imitar as situações encontradas por motoristas em rodovias.

Como mostram os estudos da USP, homens de 18 a 25 anos possuem 42% mais chance de realizarem manobras de ultrapassagem em pistas não duplicadas, que são o tipo mais perigoso de rodovia, em comparação com mulheres ou motoristas mais velhos.

Dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) apontam que acidentes de trânsito deixam 25 mil mortos todos os anos no Brasil, sendo a maioria de jovens e adultos do sexo masculino vítimas de colisão frontal.

Entenda o estudo paulista

Nas pesquisas, os cientistas convidaram 100 voluntários de diferentes idades, portadores de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para usarem um simulador de direção capaz de reproduzir em ambiente virtual todo tipo de rodovia.

O simulador é composto por três telas que projetam as imagens da pista, sistema de som surround (cria ambientação realista), cockpit de carro equipado com volante, pedais e alavanca de câmbio, além de quatro câmeras com software que acompanha o olhar dos motoristas e avalia se estão observando as sinalizações e objetos durante que surgem no trajeto.

Os pesquisadores usaram uma rodovia não duplicada de mão dupla especialmente criada para o teste, propondo aos motoristas que fizessem ultrapassagens no momento que julgassem adequado.

“Jovens do sexo masculino tendem a se arriscar mais neste tipo de ultrapassagem perigosa. Observamos que eles colavam bastante na traseira do veículo da frente e realizavam várias tentativas malsucedidas de ultrapassagem, tendo que retornar à posição de origem. Muitas vezes eles faziam ultrapassagens enquanto um veículo vinha no sentido oposto, ao contrário das mulheres, que esperavam o carro passar”, diz a pesquisadora Ana Paula C. Larocca, coautora do estudo, citada pelo Jornal da USP.

Ela lembra que esse comportamento mais agressivo dos homens mais jovens pode ser explicado por um maior excesso de confiança, que acaba elevando o risco da condução. “Tanto é que eles fazem parte do grupo que mais se envolve em acidentes”, completa a cientista.

Os estudos da USP também demonstraram que homens de 25 a 35 anos têm 36% mais chances de se arriscarem em ultrapassagens em pista simples do que homens mais velhos e mulheres.

De acordo com Ana Paula Larocca, resultados como esses podem colaborar para a criação de campanhas de conscientização, de estímulo ao bom comportamento e de percepção de risco voltadas a esse público. Além disso, outras possíveis ações são a instalação de novas placas, estabelecimento de normas técnicas, obras de infraestrutura ou até, em último caso, a total reformulação da geometria da rodovia.

Categories: Ciência
João Paulo Martins:

Thank you for trying AMP!

We have no ad to show to you!