Quase um mês depois é revelada causa da morte de Sean Connery

O ator escocês que ficou famoso por interpretar James Bond morreu por vários fatores, incluindo pneumonia e insuficiência respiratória

Sean Connery em Dr No

Sean Connery em cena do clássico filme 007 Contra o Satânico Dr. No (Foto: MGM/Reprodução)

A causa da morte do ator escocês Sean Connery foi confirmada quase um mês depois de sua morte, aos 90 anos. O eterno James Bond do cinema morreu nas primeiras horas do dia 31 de outubro em sua casa nas Bahamas, no Caribe.

Ele morreu dormindo devido a uma série de fatores listados em seu atestado de óbito, incluindo pneumonia, insuficiência respiratória, velhice e fibrilação atrial – batimento cardíaco irregular.

As informações são do site americano de fofocas TMZ, que obteve o atestado e revela que Sean morreu em sua luxuosa mansão na cidade de Nassau, na ilha de New Providence.

A esposa do ator, Micheline Roquebrune, na época, revelou que o astro de filmes como O Nome da Rosa (1986) e A Rocha (1996) havia morrido pacificamente enquanto dormia e cercado por sua família.

A estrela escocesa alcançou a fama em 1962 com o longa 007 Contra o Satânico Dr. No, quando estreou o primeiro de seus sete filmes como o famoso agente secreto da franquia baseada nos livros de Ian Fleming.

Sean Connery ganhou um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por sua interpretação de um policial irlandês em Os Intocáveis (1987) ​​e foi nomeado cavaleiro (título de “Sir”) pela rainha Elizabeth II no ano 2000.

O astro deixa a esposa Micheline, com que foi casado por 40 anos, e o filho Jason Connery. Seu desejo era ser cremado e suas cinzas espalhadas por sua amada Escócia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.