Morre Patrick Quinn, co-fundador do Desafio do Balde de Gelo

Ex-jogador de beisebol ajudou a arrecadar milhões de dólares para pesquisas em prol da esclerose lateral amiotrófica (ELA)

Ice Bucket Challente - YouTube

Em 2014, o Desafio do Balde de Gelo (Ice Bucket Challenge) se tornou viral nas redes sociais (Foto: YouTube/KPEL965/Reprodução)

O ex-jogador americano de beisebol Patrick Quinn, famoso por ter sido um dos criadores do Desafio do Balde de Gelo (Ice Bucket Challenge), morreu aos 37 anos após enfrentar uma batalha pessoal contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) – doença que ganhou visibilidade após o astrofísico britânico Stephen Hawking viver até 76 anos com o problema degenerativo.

Quinn, que é natural de Nova Iorque (EUA), foi diagnosticado com ELA há sete anos e em 2014 ajudou a criar o Ice Bucket Challenge, que arrecadou mais de US$ 220 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão) para pesquisas médicas sobre a esclerose, que também é conhecida como doença de Lou Gehrig, ou no Reino Unido como doença do neurônio motor.

Em seu perfil no Facebook, a Associação de ELA dos Estados Unidos prestou uma homenagem ao americano, que ajudou a popularizar “a maior campanha de mídia social da história”, acrescentando: “O Desafio do Balde de Gelo acelerou drasticamente a luta contra a ELA, levando a novas descobertas científicas, expansão do atendimento para pessoas com a doença e muito mais investimento do governo [americano] em pesquisa de ELA”.

Vale lembrar que o Ice Bucket Challenge se tornou viral nas redes sociais em 2014, quando pessoas em todo o mundo postaram vídeos e fotos de si mesmas jogando baldes de água gelada em suas cabeças e desafiando outras pessoas a fazerem o mesmo enquanto pediam doações para pesquisas sobre a Esclerose Lateral Amiotrófica.

Várias celebridades participaram do desafio, incluindo o empresário Bill Gates, o ator Chris Pratt, a apresentadora Oprah Winfrey, o astro da NBA LeBron James e o ator e humorista Ben Stiller.

O que é a ELA?

A Esclerose Lateral Amiotrófica, mais comumente conhecida como ELA, é uma doença neurodegenerativa progressiva. Afeta as células nervosas do cérebro e da medula espinhal que fazem os músculos da parte superior e inferior do corpo trabalharem.

Os neurônios afetados perdem a capacidade de iniciar e controlar o movimento muscular, o que leva à paralisia e, consequentemente, à morte. Pessoas com a doença perdem o controle dos músculos, eventualmente perdendo a capacidade de comer, falar, andar e, por fim, de respirar.

A doença também é chamada de Lou Gehrig, em homenagem ao jogador americano de beisebol que se aposentou em 1939 por causa da doença. Outras pessoas notáveis que o tiveram foram o ator David Niven, o ex-atleta da NBA George Yardley e o músico de jazz Charles Mingus.

Pouco se sabe sobre as causas da doença e não há cura. A condição é ligeiramente mais comum em homens do que nas mulheres.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.