Mentira de funcionário de pizzaria faz estado australiano entrar em lockdown

Australiano omitiu sua exposição à covid-19 e fez as autoridades de saúde pensarem que havia uma nova cepa mais perigosa do coronavírus na Austrália do Sul

Pizzaria Woodville Pizza Bar

Funcionário da pizzaria Woodville não contou que tinha trabalhado várias horas ao lado de um colega com coronavírus (Foto: Google Street View/Reprodução)

O estado da Austrália do Sul ficou em lockdown (toque de recolher) por covid-19 durante seis dias devido a uma “mentira” contada por um funcionário de uma pizzaria da cidade de Adelaide.

A informação foi divulgada nesta sexta (20/11) pelo jornal canadense National Post. O governo do estado australiano ordenou que as pessoas ficassem em casa e o comércio deixasse de atender o público para combater o que foi considerado um surto altamente contagioso do novo coronavírus.

Em entrevista coletiva nesta sexta (20/11), e citado pelo periódico, o governador da Austrália do Sul, Steven Marshall, conta que um funcionário da Woodville Pizza Bar disse em contato com rastreadores do departamento estadual de saúde que só havia comprado uma pizza, quando na verdade trabalhou durante vários turnos na pizzaria ao lado de um colega que testou positivo para covid-19.

As autoridades de saúde presumiram que o homem, que não foi identificado, estaria infectado após uma exposição muito curta ao micro-organismo, o que corresponderia a uma cepa do coronavírus altamente contagiosa.

“A história dele [do funcionário] não batia. Nós o perseguimos. Agora sabemos que ele mentiu. Se essa pessoa tivesse sido sincera com as equipes de rastreamento de contatos, não teríamos ficado num bloqueio de seis dias”, diz Steven Marshall, citado pelo National Post.

Embora o surto do vírus em Adelaide ainda seja preocupante, o governador conta que as restrições seriam suspensas no sábado (21/11).

Questionado sobre a punição que o funcionário da pizzaria pode enfrentar, o comissário de polícia Grant Stevens, na mesma coletiva de imprensa, afirma que “não há penalidade prevista em lei” por mentir para os rastreadores de saúde, embora isso provavelmente seja revisto.

“Acho que é óbvio dizer que as ações dessa pessoa tiveram um impacto devastador em nossa comunidade”, completa o comissário, citado pelo jornal australiano.

O estado da Austrália do Sul possui cerca de 1,8 milhão de habitantes e registrou 25 casos do novo coronavírus no surto recente, vinculado a um viajante que retornou do Reino Unido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.