Coronavírus pode infectar a boca e causar a perda de paladar, diz estudo

Cientistas encontraram células em certas partes da boca que são mais propícias ao ataque do SARS-CoV-2, causador da covid-19

Boca - Pixabay

O SARS-CoV-2 pode atacar células da boca e se espalhar para o corpo ou infectar outras pessoas (Foto: Pixabay)

De acordo com estudo publicado no dia 27 de outubro no repositório científico online medRxiv (ainda precisa ser avaliado por terceiros), o novo coronavírus (SARS-CoV-2) pode infectar células da boca, estimulando a propagação tanto no próprio organismo quanto para outras pessoas.

Os pesquisadores previram quais tecidos da boca podiam ser mais vulneráveis ao SARS-CoV-2. Em seguida, examinaram o RNA (material genético responsável pela construção do DNA) de diferentes tipos de células orais.

Segundo o estudo, em comparação com outros tecidos da boca, as células das glândulas salivares, da língua e das amígdalas carregam a maior parte do RNA ligado às proteínas que o novo coronavírus precisa para infectar as células.

Foram coletadas e analisadas amostras de saliva de pacientes com covid-19. Os cientistas descobriram que quanto mais vírus estavam presentes nas células da boca, maior a probabilidade de um determinado paciente apresentar perda de cheiro e paladar, embora a saliva de várias pessoas assintomáticas também contivesse células infectadas.

Além disso, a equipe examinou o tecido bucal de cadáveres com SARS-CoV-2 e encontraram mais evidências de infecção nas células orais que são alvos do vírus.

“Nosso estudo mostra que a boca é uma rota de infecção, bem como uma incubadora para o SARS-CoV-2”, afirma o pesquisador Kevin Byrd, do Instituto de Ciência e Pesquisa da Associação Dentária Americana (EUA), em entrevista ao site Live Science.

Teoricamente, a infecção pelo coronavírus na boca pode causar alterações na produção ou qualidade da saliva, contribuindo para os sintomas de perda do paladar, conforme o cientista.

Ainda são necessárias novas pesquisas para entender como essa infecção bucal afeta o curso da doença em pacientes com covid-19, bem como a forma como as células infectadas contribuem para a disseminação do coronavírus entre as pessoas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.