Órbita curiosa faz planeta ser chamado de “Pi”

O exoplaneta descoberto por cientistas do MIT tem tamanho similar ao da Terra e seu movimento de translação dura 3,14 dias, por isso recebeu o nome da famosa proporção numérica do círculo

Planeta - Pixabay

Planeta recém descoberto tem órbita de 3,14 dias e, por isso, foi chamado de “Pi” (Foto: Pixabay)

Astrônomos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT na sigla em inglês) acabam de descobrir um exoplaneta rochoso semelhante à Terra, chamado K2-315b que chama a atenção devido a seu período orbital.

O corpo celeste leva 3,14 dias terrestres para completar uma volta ao redor de sua estrela (chamada EPIC 249631677). Com isso, ele acabou recebendo o apelido de planeta “Pi”.

Ele é o 315º exoplaneta descoberto pelo telescópio espacial Kepler K2, que usou o método de trânsito planetário para encontrar corpos celestes – varredura das estrelas distantes por longos períodos de tempo para monitorar alterações na emissão de luz.

Essas mudanças podem sinalizar que um planeta passou na frente da estrela. Portanto, o método é melhor para detectar grandes planetas que orbitam perto de seus sois.

Embora o Kepler tenha sido desativado há algum tempo, equipes como a do MIT ainda estão analisando os dados do telescópio espacial em busca de planetas como o K2-315b.

Órbita curiosa

O novo corpo celeste foi descrito no estudo publicado no periódico científico The Astronomical Journal na última segunda (21/9).

Ele está mais perto de sua estrela do que Mercúrio está do nosso Sol, mas é potencialmente semelhante à Terra. Devido a essa distância, um ano terrestre no “Pi” equivale a apenas 3,14 dias.

De acordo com os astrônomos, o K2-315b tem tamanho 95% semelhante ao da Terra, mas ainda não foi possível determinar sua massa. Ainda assim, não parece ser um ambiente agradável.

Como o planeta “Pi” está muito próximo da estrela, sua superfície tem uma temperatura de cerca de 176º C.

Os dados do Kleper K2 não foram suficientes para confirmar a existência do planeta, o cientistas do MIT usaram informações do projeto Speculoos, que conta com quatro telescópios no Chile e um nas Ilhas Canárias.

Depois de determinar o momento em que conseguiria ver o trânsito planetário, a equipe apontou as lentes para a EPIC 249631677. Em seguida, localizaram o “Pi” com sua curiosa órbita.

A estrela está a cerca de 185 anos-luz de distância da Terra.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.