“INRI Cristo” da Rússia está preso

Sergei Torop, ou Vissarion, foi capturado numa de suas comunidades da Sibéria por uma operação policial russa, informa o jornal inglês The Guardian

Vissarion - Jesus da Sibéria1

Vissarion se intitula o Jesus reencarnado e há 30 anos fundou uma seita na região da Sibéria, na Rússia (Foto: VICE/Reprodução)

Segundo informações divulgadas pelo jornal inglês The Guardian nesta terça (22/9), autoridades russas montaram uma operação especial para prender o ex-policial de trânsito Sergei Torop, que afirma ser a reencarnação de Jesus e que fundou um culto na Sibéria há 30 anos.

Helicópteros e oficiais armados invadiram comunidades administradas por Vissarion, como é conhecido o “INRI Cristo” russo, e o prenderam junto com dois ajudantes. O comitê de investigação da Rússia, citado pelo jornal, afirma que vai acusá-lo de fundar uma organização religiosa ilegal, alegando que a seita extorquia seus seguidores e os sujeitava a abusos emocionais.

Como mostra o The Guardian, Torop, de 59 anos, que possui longos cabelos grisalhos e barba, foi conduzido por tropas mascaradas até o helicóptero. A operação envolveu agentes do Serviço Federal de Segurança da Rússia, bem como outras agências. Vadim Redkin, um ex-baterista de banda da era soviética conhecido como o braço direito de Vissarion, também foi preso, junto com outro assessor, Vladimir Vedernikov.

O jornal inglês lembra que Sergei Torop perdeu seu emprego como oficial de trânsito em 1989, quando afirmou ter experimentado um “despertar” quando o regime soviético começou a entrar em colapso. Em 1991, ele fundou um movimento agora conhecido como Igreja do Último Testamento.

Confira um vídeo de INRI Cristo falando sobre seu “concorrente” russo:

Culto na Sibéria

Milhares de seguidores de Vissarion vivem em aldeias remotas na região de Krasnoyarsk, na Sibéria. Os convertidos ao culto incluem profissionais de toda a Rússia e também peregrinos do exterior.

“Eu não sou Deus. E é um erro ver Jesus como Deus. Mas eu sou a palavra viva de Deus pai. Tudo o que Deus quer dizer, ele diz através de mim”, comenta o “INRI Cristo” russo ao The Guardian em 2002.

A imprensa russa noticiou que na ideologia original do culto, Torop afirmava que Jesus estava cuidando das pessoas de uma órbita próxima à Terra, e a Virgem Maria estava “comandando a Rússia”, mas, tempos depois, acabou se declarando Jesus.

De acordo com o jornal inglês, o culto criado pelo ex-policial de trânsito mistura ritos extraídos do cristianismo ortodoxo com decretos ambientais e uma série de outras regras. O veganismo é imposto e a troca monetária é proibida dentro da comunidade de Vissarion. Os seguidores usam roupas austeras e contam os anos a partir de 1961 (nascimento de Torop), enquanto o Natal foi substituído por um dia de festa em 14 de janeiro, seu aniversário.

O The Guardian explica que não se sabe o destino dos discípulos agora que o líder foi preso, nem por que as autoridades decidiram agir neste momento. A Igreja Ortodoxa Russa já condenava o grupo de Vissarion há muito tempo, mas até então, o governo russo deixou o culto em paz. Alguns meios de comunicação russos relatam que Sergei Torop se envolveu numa disputa com interesses comerciais locais.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments