Síndrome de Borderline, como de Raissa Barbosa, é pouco conhecida

O problema é um transtorno mental que leva a surtos de raiva, depressão e ansiedade que podem durar horas ou mesmo dias

Raissa Barbosa joga água em Biel

Raissa Barbosa jogou água na cara do MC Biel após um surto da Síndrome de Borderline (Foto: Play Plus/Rede Record/Reprodução)

A modelo acreana Raissa Barbosa, de 29 anos, participante do reality show A Fazenda, da Rede Record, está chamando a atenção depois de ter uma crise decorrente de sua Síndrome de Borderline.

A participante se irritou ao receber oito votos dos demais colegas de confinamento e, em certo momento, estourou de raiva e chegou a jogar um copo de água no cantor MC Biel.

Na internet, a atitude da modelo causou grande repercussão, mas nem todos sabem o que significa ser vítima da Borderline

Entenda a síndrome

O transtorno de personalidade Borderline (significa limite em inglês) traz graves consequências para o paciente, especialmente em termos de relacionamentos.

“Também conhecido como transtorno de personalidade limítrofe. A Síndrome de Borderline é um problema de saúde psicológico e psiquiátrico, em que o acometido apresenta uma personalidade com um padrão de instabilidade constante do humor e do comportamento, com mudanças de atitude súbitas e de forma impulsiva”, esclarece um texto divulgado pelo site do Instituto de Psiquiatria Paulista.

Abaixo, veja o momento em que Raissa Barbosa joga água no cantor:

Os episódios de raiva, depressão ou ansiedade podem durar de horas a dias. Algumas pessoas podem até ter pensamento suicida. “Se trata, portanto, de um transtorno de difícil diagnóstico, porém cuja identificação e tratamento corretos são de extrema importância”, diz o instituto.

Assim como Raissa Barbosa, a síndrome acomete de 1,7 a 3% da população, mas chega a representar de 15 a 20% dos pacientes em tratamento para transtornos mentais, segundo a instituição médica.

Causa e tratamento

“Não existe uma causa específica para quem desenvolve a Síndrome de Borderline, sendo as crises geralmente manifestadas após conflitos emocionais difíceis ao longo da vida, que podem ser experiências como de morte ou separação, até abuso sexual, principalmente na infância e/ou adolescência. Geralmente, acomete pessoas que cresceram em ambientes afetiva e emocionalmente conturbados”, informa o Instituto de Psiquiatria Paulista.

Como se trata de um transtorno mental, é importante buscar ajuda profissional o quanto antes.

O paciente deve receber psicoterapia associada a medicamentos específicos para cada caso, como antidepressivos, antipsicóticos e estabilizadores de humor.

“Como pode ser confundido com outros transtornos como o de afetividade bipolar ou depressão, é de extrema importância que pessoas com os sintomas citados acima tenham uma avaliação e acompanhamento de um psiquiatra qualificado”, alerta o site da instituição paulista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.