Andrômeda já está “encostando” na Via Láctea

Cientistas usaram dados obtidos pelo telescópio espacial Hubble para verificar que os aneis externos das duas galáxias já estão se “tocando”

Galáxias em rota de colisão

O encontro entre a Via Láctea e Andrômeda é um fato conhecido e as duas galáxias já estão se “tocando” por meio de seus halos (Foto: Pixabay)

Que a Via Láctea está em rota de colisão com a galáxia Andrômeda, isso não é novidade para os cientistas. Porém, um estudo recente descobriu que as duas já estão se “tocando”.

Embora Andrômeda esteja a 2,5 milhões de anos-luz de distância de nós, observações recentes do telescópio espacial Hubble, da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa), revelaram que o halo (anel exterior) de nossa galáxia vizinha já está tocando o halo da Via Láctea.

O chamado halo galáctico é composto principalmente de gás e algumas estrelas. Eles são uma característica da maioria das galáxias de disco, como Andrômeda e Via Láctea.

Mapeamento do halo

No estudo publicado no final de agosto no periódico científico The Astrophysical Journal, cientistas conseguiram mapear o enorme halo de Andrômeda e os resultados revelaram que ele se estende 1,3 milhão de anos-luz da galáxia – pouco mais da metade da distância até a Via Láctea.

Veja uma simulação de como as duas galáxias vão se encontrar:

O artigo recém-publicado também afirma que a extensão não é linear e que o halo se espalha por até dois milhões de anos-luz em certas direções. Como nossa galáxia tem seu próprio halo, que se espalha por até um milhão de anos-luz, o halo de Andrômeda já está em contato com o nosso.

Graças às observações do Hubble, os cientistas puderam entender melhor esse “reservatório de gás” que serve de combustível para a formação de estrelas dentro da galáxia.

Estrutura do halo galáctico

De acordo com os pesquisadores, o halo também serve de escape para vazamentos causados por fenômenos como supernovas (explosão estelar).

O mapeamento do telescópio espacial da Nasa também revelou a estrutura do halo quase invisível: possui camadas com “duas conchas principais de gás aninhadas e distintas”.

Os cientistas acreditam que a estrutura de duas partes pode ter sido o resultado de algumas explosões de supernova dentro do disco principal de Andrômeda.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.