O que é ser pansexual, como Reynaldo Gianecchini?

Ator de 47 anos deixa claro que não aceita a chancela de gay e prefere optar pela pansexualidade, que oferece maior “liberdade”. Entenda!

Reynaldo Gianecchini - Instagram

Você sabe o que significa a pansexualidade, que representa o ator Reynaldo Gianecchini? (Foto: Instagram/reynaldogianecchini/Reprodução)

Em entrevista para a agência espanhola de notícias EFE, nesta terça, dia 1º de setembro, o ator Reynaldo Gianecchini, de 47 anos, revelou que não é gay, e sim, pansexual.

“Dizem que sou gay, mas não me considero assim. Eu me considero tudo ao mesmo tempo. Se existir uma palavra para mim, então é ‘pan’ [pansexual], porque ‘pan’ é tudo”, afirma o artista, que estreia na TV americana com a versão de A Dona do Pedaço destinada ao público latino – recebeu o nome Dulce Ambición.

O ex-galã da TV Globo diz à EFE que nunca quis “levantar bandeira”. “Acredito na liberdade de ser o que cada um quiser ser. Todo mundo tem muitos lados dentro de si mesmo e que a sexualidade reflete muito isso”, comenta Gianecchini.

Mas, o que significa ser pansexual?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é identidade de gênero. De acordo com o psicólogo clínico Paulo Alencar, de São Paulo (SP), em texto publicado em seu blog, essa identidade é o modo como o indivíduo se identifica com o seu gênero (autorreconhecimento e autoafirmação).

“A identidade de gênero pode ser vivenciada de diversas formas, pois ela não tem a ver com o sexo biológico ou com a orientação sexual. A identidade de gênero está relacionada com as percepções de masculino e feminino de cada indivíduo”, esclarece o especialista paulista.

Já a orientação sexual, como mostra Alencar, é representada pela atração ou ligação afetiva que se sente por outra pessoa. É aqui que são usadas expressões como assexual, bissexual, heterossexual e pansexual.

Segundo a cartilha LGBTI do Unaids, programa das Nações Unidas para o combate à Aids, a pansexualidade significa que as pessoas podem desenvolver atração física, amor e desejo sexual por outras pessoas, independente da identidade de gênero ou sexo biológico.

“A pansexualidade é uma orientação que rejeita especificamente a noção de dois gêneros e até de orientação sexual específica”, diz o texto da ONU.

A bandeira do orgulho pansexual tem as cores que representam: rosa é o gênero feminino; o azul representa o masculino; e o amarelo são os não binários (Foto: Wikimedia/Reprodução)

Não é gostar de tudo e todos

Para Laurence Webb, diretor de inclusão da fundação LGBT do Reino Unido, em artigo publicado no site da instituição, pansexuais não são atraídas por todas as outras pessoas, mas sim, por todos os gêneros.

“Isso é diferente de ser atraído por todos. Da mesma forma que uma mulher heterossexual não será atraída por todos os homens e uma mulher lésbica não será atraída por todas as mulheres, as pessoas pansexuais sentirão atração por pessoas específicas e não por outras”, comenta Webb.

O ativista esclarece ainda que pansexualidade é diferente da bissexualidade, mas as duas não se excluem.

“Ser bissexual significa ser atraído por mais de um gênero, enquanto ser pansexual significa ser atraído por pessoas independentemente do sexo. Pansexualidade e bissexualidade não estão em conflito. Na verdade, algumas pessoas bissexuais também se identificam como pansexuais e vice-versa”, diz o representante da fundação LGBT no artigo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.