Elon Musk quer facilitar implante de chip no cérebro humano

O bilionário sul-africano, dono da SpaceX e Tesla, possui uma startup chamada Neuralink, especializada em neurotecnologia e dedicada ao estudo da Interface Cérebro-Máquina

Elon Musk no YouTube

O sul-africano Elon Musk, da SpaceX, quer facilitar o implante de dispositivos no cérebro humano (Foto: YouTube/PowerfulJRE/Reprodução)

Quando se fala em homem biônico, que traz tecnologia implantada no corpo, parece algo próprio da ficção científica, certo? Mas, segundo o bilionário sul-africano Elon Musk, sua startup de neurotecnologia Neuralink vai apresentar um “dispositivo funcional” ligado ao cérebro humano na próxima sexta, dia 28 de agosto.

Musk, que também é dono da empresa aeroespacial SpaceX e da montadora de veículos elétricos Tesla, já deu várias entrevistas sobre sua crença de que a chamada Interface Cérebro-Máquina é necessária para complementar nossa capacidade cerebral.

Agora, segundo matéria divulgada pelo site Verge, o objetivo do visionário sul-africano é mais simples: criar um dispositivo implantável que permita às pessoas controlar telefones ou computadores usando a mente.

Neurônios como controle remoto

Citado pela Verge, Elon Musk afirma que a Neuralink vai apresentar na sexta um robô projetado para conectar a tecnologia da empresa ao cérebro humano, demonstrando que neurônios podem “disparar em tempo real”, embora não tenha esclarecido o que isso significa.

A empresa de neurotecnologia promete conectar a Interface Cérebro-Máquina usando eletrodos flexíveis mais finos que um fio de cabelo.

Vale dizer que os dispositivos atuais que se ligam ao cérebro, como os usados no tratamento do Mal de Parkinson, precisam de eletrodos rígidos, o que pode causar danos.

Mas inserir eletrodos flexíveis é uma tarefa muito mais delicada e desafiadora, daí o foco da empresa de Musk em construir um robô para fazer o trabalho.

Processo automatizado de implante cerebral

Como mostra o site da Verge, a Neuralink espera tornar o processo de instalação da Interface Cérebro-Máquina pouco invasivo quanto a cirurgia ocular de Lasik (corrige miopia, astigmatismo e hipermetropi), eliminando até mesmo a necessidade de usar anestesia geral.

Musk falou anteriormente sobre a necessidade de um processo automatizado do tipo Lasik para os implantes cerebrais, para superar as restrições e custos envolvidos com a necessidade de usar cirurgiões neurais altamente treinados.

O problema é que isso ainda não está pronto para ser exibido, de acordo com o próprio empresário. “Ainda está longe do Lasik, mas pode chegar bem perto em alguns anos”, diz o sul-africano em sua conta oficial do Twitter, ao responder um usuário sobre o evento da próxima sexta.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.