Asteroide passou raspando na Terra no último domingo

O 2020 QG tem o tamanho de um SUV e só foi descoberto pela Nasa seis horas depois que já havia passado a cerca de 3 km de distância de nosso planeta

Asteroide passa raspando na Terra

De acordo com a Nasa, o asteroide 2020 QG bateu o recorde de objeto espacial a passar mais perto da Terra (Foto: Nasa/JPL-Caltech/Divulgação)

No último domingo, dia 16 de agosto, um asteroide do tamanho de um veículo utilitário esportivo (SUV) passou raspando a Terra, de acordo com a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (Nasa) dos Estados Unidos.

Ele faz parte dos chamados Near Earth Objects (Objetos Próximos à Terra), que são conhecidos e catalogados pela Nasa, mas devido ao seu tamanho, só foi detectado já próximo de nosso planeta.

Conhecido como 2020 QG, o asteroide do tamanho de um SUV estabeleceu um novo recorde de aproximação ao passar a 2.950 km de distância do sul do Oceano Índico, conforme comunicado divulgado pela agência espacial americana no dia 18 de agosto.

Asteroide perigoso?

O objeto espacial tem entre três e seis metros de diâmetro e é considerado muito pequeno para os padrões dos asteroides. A Nasa afirma que, se o 2020 QG tivesse realmente em trajetória de impacto, provavelmente teria se tornado uma bola de fogo e partido na atmosfera da Terra, como ocorre com outros meteoros durante o ano.

Estimativas da Nasa apontam a existência de centenas de milhões de pequenos asteroides do tamanho do 2020 QG, que são extremamente difíceis de localizar até que cheguem muito perto da Terra. A grande maioria desses objetos passa a distâncias seguras – geralmente muito mais longe do que a Lua.

“É legal ver um pequeno asteroide chegar tão perto, porque podemos ver a gravidade da Terra drasticamente dobrar sua trajetória”, comenta o astrofísico Paul Chodas, diretor do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra, da Nasa, citado no comunicado.

Descoberto no “último segundo”

Voando a uma velocidade de cerca de 12,3 km/s, um pouco mais lento do a média, conforme explica o cientista, o 2020 QG foi registrado pela câmera de amplo espectro do telescópio do observatório Palomar, na Califórnia (EUA), apenas seis horas depois de passar pelo ponto mais perto possível da Terra.

A Nasa informa que ele entra para os registros como o asteroide conhecido, sem risco de impacto, que mais próximo se aproximou de nosso planeta.

“Muitos asteroides pequenos impactam a Terra todos os anos, mas apenas alguns foram realmente detectados no espaço algumas horas antes de nos atingir. Em média, um asteroide do tamanho do 2020 QG passa tão perto apenas algumas vezes por ano”, esclarece a agência espacial americana no comunicado.

Vale lembrar que, em 2005, o Congresso dos EUA atribuiu à Nasa a meta de encontrar 90% dos objetos próximos à Terra que tenham mais de 140 m de diâmetro. “Esses asteroides representam uma ameaça muito maior se causarem impacto e podem ser detectados bem mais longe da Terra, porque a taxa de movimento no céu é normalmente menor nessa distância”, completa a agência.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.