Conheça a mansão vendida por Eduardo Costa em Belo Horizonte

O imóvel de luxo fica situado na região da Pampulha e está avaliado em R$ 11,9 milhões

Mansão Eduardo Costa 1

Cantor Eduardo Costa acaba de vender sua mansão na região da Pampulha, em Belo Horizonte, por R$ 11,9 milhões (Foto: YouTube/Porcaro Imóveis e Negócios/Reprodução)

Apesar de estar de férias no condomínio Boulevard Lagoa, na cidade de Serra (ES), o cantor sertanejo mineiro Eduardo Costa acaba de vender sua mansão localizada na região da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), por R$ 11,9 milhões, segundo informação divulgada pelo colunista Leo Dias, do portal Metrópoles.

O motivo para a venda do imóvel de 821 m², com quatro suítes, duas semissuítes, três piscinas de hidromassagens, quatro closets, duas salas, três varandas e 20 vagas na garagem, de acordo com o artista, é a segurança.

“A venda se deu por conta dele ficar localizado em uma rua, não dentro de um condomínio fechado. Não estava mais me sentindo seguro”, afirma Eduardo em entrevista divulgada por Leo Dias na última terça, dia 18 de agosto.

Confira um vídeo da mansão do músico em BH:

A mansão, que fica no bairro Bandeirantes, a dois quarteirões do Parque Ecológico, conta também com três cozinhas, duas copas, escritório, dependências de empregada, adega, bar, churrasqueira, lareira, piscina, deck, sauna, home theater, jardim de inverno e vista panorâmica.

A casa de luxo do artista possui duas salas enormes (Foto: YouTube/Porcaro Imóveis e Negócios/Reprodução)

“A decoração também merece destaque. Imponente e diferenciada, ela completa todo o requinte desta residência. Ideal para pessoas que gostam de receber os amigos e familiares”, informa o anúncio no site da imobiliária Porcaro.

A mansão na Pampulha possui seis quartos, sendo quatro suítes (Foto: YouTube/Porcaro Imóveis e Negócios/Reprodução)

Acusação de estelionato

Para quem não sabe, a residência de Eduardo Costa em BH foi adquirida por meio de troca com um imóvel que o cantor construiu no balneário Escarpas do Lago, em Capitólio (MG).

O problema, como noticiou o portal G1 em 2018, é que o casal que adquiriu a mansão por cerca R$ 7 milhões em Capitólio descobriu que existem dois processos de demolição parcial do imóvel – abertos pelo Ministério Público Federal e pela Furnas Centrais Elétricas – por ter invadido área de preservação ambiental.

Alegando prejuízo financeiro, o casal que não foi identificado pelo G1 abriu um processo contra o cantor sertanejo, acusando-o de estelionato. Além disso, está pedindo indenização por danos materiais no valor de R$ 8,1 milhões mais R$ 1 milhão de danos morais, além de uma multa de R$ 900 mil por descumprimento de contrato.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments