Pesquisa mostra que coronavírus não resiste mais de 72 horas na água

O Sars-CoV-2 também não é capaz de sobreviver no mar e nos rios e lagoas, de acordo com cientistas russos

Copo de água

Estudo russo aponta que água em temperatura ambiente pode matar 90% dos coronavírus em 24 horas (Foto: Pixabay)

Cientistas do Centro Estadual de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia de Novosibirsk, na Rússia, descobriram que a água em temperatura ambiente pode destruir quase completamente o novo coronavírus (Sars-CoV-2) em 72 horas.

Segundo o estudo, divulgado pela agência estatal russa Sputnik nesta quinta, dia 30 de julho, a resistência do vírus é proporcional à temperatura da água: 90% das partículas do micro-organismo morrem na água em temperatura ambiente em 24 horas; 99,9% são destruídas em 72 horas.

Como era de se esperar, a água em ebulição (100º C) é capaz de eliminar 100% do Sars-CoV-2 instantaneamente.

Sobrevivência do coronavírus

O estudo aponta que o vírus causador da Covid-19 pode viver na água em determinadas condições, mas não se multiplica no mar nem em rios e lagoas.

Além disso, os pesquisadores russos afirmam que o coronavírus permanece ativo por até 48 horas em superfícies de aço inoxidável, linóleo (tipo de piso), vidro, plástico e cerâmica.

Como mostra a Sputnik, a boa notícia para quem teme a propagação do micro-organismo dentro das casas é que o Sars-CoV-2 é instável e a maioria dos desinfetantes domésticos é totalmente eficaz contra ele.

“Os álcoois etílico e isopropílico com concentração superior a 30% podem matar até um milhão de partículas do vírus em meio minuto, contrariando estudos anteriores que afirmavam que era necessária uma concentração superior a 60%”, afirma o texto divulgado pela agência russa.

Água sanitária e outros produtos à base de cloro têm a mesma eficácia, deixando a superfície 100% livre do novo coronavírus em 30 segundos, de acordo com o estudo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments