Príncipe Harry e Meghan Markle foram esnobados antes de deixar a realeza, segundo livro

Finding Freedom chega às livrarias em agosto e revela como o relacionamento do príncipe com a ex-atriz não foi bem visto pela monarquia britânica

Príncipe Harry e Meghan Markle

Príncipe Harry e Meghan Markle foram esnobados pela realeza britânica, segundo o livro Finding Freedom (Foto: Instagram/sussexroyal/Reprodução)

Segundo o livro Finding Freedom, escrito pelos jornalistas britânicos Carolyn Durand e Omid Scobie – será publicado em agosto pela editora Harper Collins –, caso o príncipe Harry e a duquesa de Sussex, Meghan Markle, queiram retomar seus papeis na família real, enfrentarão sérios problemas.

A justificativa dos autores é que os dias que antecederam a oficialização do relacionamento entre Harry e Meghan foram bastante tumultuados.

De acordo com o livro, Harry ficou irritado com a atitude “esnobe” de seu irmão mais velho depois que ele se referiu a Meghan como “essa garota”, ao recomendar que passasse “mais tempo com ela para conhecê-la melhor”.

Rixa com Kate MIddleton?

Em trechos da obra obtidos pelo jornal britânico Times, os autores afirmam que não houve nenhuma disputa real entre a duquesa de Cambridge, Kate Middleton (casada com o príncipe William), e Meghan, ao contrário dos relatos da imprensa.

Porém, as duas princesas consortes não tinham nada em comum. Conforme a publicação, Kate teria entrado em contato com Meghan, mas “não perdia o sono” quando ela não respondia”. Ao mesmo tempo, a ex-atriz americana ficou “desapontada com a falta de apoio da cunhada”.

Na publicação que chega às livrarias em agosto, é citado um evento que demonstra a falta de interesse de Kate Middleton na nova integrante da família real britânica. Durante a missa em comemoração ao Dia da Commonwealth, na Abadia de Westminster, em Londres, Meghan tentou fazer contato visual com Kate, mas não obteve resposta. “Para esnobar propositalmente a cunhada. Acho que isso deixou um gosto amargo na boca do casal”, comenta Omid Scobie em entrevista ao jornal Times.

Pistas do romance

No livro Finding Freedom, os autores sugerem que a ex-atriz Meghan Markle teria deixado “pistas” em suas redes sociais sobre o romance então “secreto” com Harry.

Seriam mensagens enigmáticas publicadas pela artista, que dizia que era possível “encontrar amor em Londres”.

Meghan teria postado uma foto no Instagram de uma bala em forma de coração com a mensagem “love” (amor) justamente numa das noites que encontrou o príncipe Harry.

Carolyn Durand e Omid Scobie afirmam ter descoberto a conta pessoal do filho mais novo de Diana no Instagram. Ele usava o perfil @Spikeymau5 – atualmente está desativado, com a mensagem “não é o príncipe Harry” – para trocar mensagens com a americana.

Capa do livro Finding Freedom, que será lançado em agosto (Foto: Amazon.co.uk/Reprodução)

Deixando a família real

A decisão de Harry e Meghan de largar as funções na realeza teria surgido da crença do príncipe de que eles eram desprotegidos pelas instituições da monarquia e até ridicularizados pela “velha guarda” do palácio por serem muito sensíveis e francos, afirma o livro.

Aparentemente, isso levou à decisão de mudar de Londres para Windsor. “Ele queria se afastar do ‘aquário’ que era o Palácio de Kensington [onde vivem William e Kate]”, afirmam os autores, citados pelo periódico britânico.

Alpem disso, eles acreditavam que outras famílias reais estavam vazando histórias sobre eles na imprensa.

“À medida que a popularidade deles aumentava, também cresceram as dificuldades de Harry e Meghan em entender por que tão poucos dentro do palácio estavam atentos aos seus interesses”, dizem os autores.

Depois de passar o Natal de 2019 no Canadá, longe da pressão do palácio, e de terem formulado os planos de mudança para esse país, o duque e a duquesa de Sussex não conseguiram agendar uma conversar com a rainha Elizabeth II.

Carolyn Durand e Omid Scobie afirmam que Harry e Meghan acreditavam que estavam sendo impedidos de ver a monarca. Eles até consideraram quebrar o protocolo e fazer uma visita surpresa à rainha após aterrissarem no aeroporto de Londres.

Mais tarde, quando anunciaram oficialmente o desligamento das funções reais por meio do site Sussexroyal.com, conforme o livro Finding Freedom, os assessores da realeza, incluindo a secretária particular da rainha, ficaram furiosos. Além disso, Elizabeth II e seu marido, príncipe Philip, aparentemente ficaram arrasados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.