Chocolate previne ataque cardíaco?

Pesquisa americana descobre efeito benéfico do chocolate na prevenção da doença arterial coronariana

Chocolate

Comer chocolate pode ajudar na prevenção de ataque cardíaco, segundo estudo feito nos EUA (Foto: Freepik)

Comer chocolate pelo menos uma vez por semana está associado a um menor risco de doença arterial coronariana, de acordo com pesquisa publicada no dia 22 de julho no periódico científico European Journal of Preventive Cardiology.

“Nosso estudo sugere que o chocolate ajuda a manter saudáveis ​​os vasos sanguíneos do coração”, comenta o pesquisador Chayakrit Krittanawong, da Faculdade de Medicina Baylor, nos Estados Uniudos, co-autor do estudo, no artigo recém-divulgado.

“No passado, estudos clínicos mostraram que o chocolate é benéfico tanto para a pressão sanguínea quanto para o revestimento dos vasos. Queríamos saber se afeta os vasos sanguíneos que suprem o coração [artérias coronárias] ou não. E se isso acontecer, é benéfico ou prejudicial?”, comenta o cientista americano.

Avaliação dos efeitos do chocolate

Os pesquisadores da Faculdade de Medicina Baylor avaliaram estudos feitos nas últimas cinco décadas, examinando a associação entre o consumo de chocolate e doença arterial coronariana (bloqueio das artérias coronárias). A análise incluiu seis estudos que tiveram a participação de 336.289 voluntários, que relataram a ingestão dessa guloseima.

Durante um acompanhamento médio de quase nove anos, 14.043 participantes desenvolveram doença arterial coronariana e 4.667 tiveram ataque cardíaco – quando o bloqueio das artérias coronárias progride e o fluxo de sangue para o coração é subitamente bloqueado.

Comparado com o consumo de chocolate menos de uma vez por semana, aqueles que comiam mais vezes apresentaram 8% menos risco de doença arterial coronariana.

De acordo com Chayakrit Krittanawong, o chocolate contém nutrientes saudáveis ​​para o coração, como flavonoides, metilxantinas, polifenóis e ácido esteárico, que podem reduzir a inflamação e aumentar o colesterol bom (lipoproteína de alta densidade ou HDL).

Vale qualquer tipo de chocolate?

O estudo não examinou se algum tipo específico de chocolate é mais benéfico e se existe uma quantidade ideal para que o coração seja beneficiado.

“O chocolate parece promissor para a prevenção da doença arterial coronariana, mas são necessárias mais pesquisas para identificar quanto e que tipo de chocolate pode ser recomendado”, afirma o pesquisador americano.

Embora não esteja claro quanto chocolate é ideal para se ter um “bom coração”, Krittanawong alerta contra possíveis excessos.

“Quantidades moderadas de chocolate parecem proteger as artérias coronárias, mas é provável que grandes quantidades não. Calorias, açúcar e gordura presentes nos produtos vendidos comercialmente são considerados ruins, principalmente para diabéticos e obesos”, orienta o cientista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.